Guia do Fura-Olho para a Coréia do Norte

15/09/2010 15:40

 

 

Nesse mundo globalizado contemporâneo, marcado por armadilhas vaginais e molestadores de Hulks, torna-se cada vez mais importante conhecer os países que compõem a colcha de retalhos mal-acabada que chamamos de terra. Importante para vocês, que viajam, porque eu só viajo quando tomo Red Bull. Nesse sentido, continuo aqui o Guia do Fura-Olho para países que eu não conheço e que também nunca ouvi falar. Nesse coluna, você encontrará:

 

  • Ampla Variedade de Confusões a Cerca de Países e Estados com Norte no nome;
  • Informações um pouco ao Norte da relevância;
  • Menções aleatórias ao Kim Jon Yu (até porque não conheço nenhum outro norte-coreano;
  • Xenofobia, hidrofobia e coulrofobia.
  •  

Guia do Fura-Olho para a Coréia do Norte

Coréia do Norte, após a separação da Paraíba do Sul

 

Visão Geral: A Coréia do Norte é um paraíso idílico, repleto de prazeres sensoriais e espirituais, cuja beleza inenarável maravilha católicos, cristãos e pessoas que acreditam em Jesus. Nessa terra maravilhosa, onde o bacon cresce em árvores e coletes dos mais variados são oferecidos pelo Governo, impera a harmonia do samba e a paz no coração. Rica economicamente e abastada espiritualmente, a Coréia do Norte é destino certo dos viajantes que buscam aventura e diversão, mas não podem ir para o Ceará.

 

Nascer do sol em Natal, capital da Coréia do Norte

 

História: A Coréia do Norte foi inventada por Aires da Cunha de Barros e Silva, após o mesmo fundar a Carolina do Norte.  Posteriormente, Aires fundaria uma franquia de sucesso de países do Norte, como o Pólo Norte e o Vietnã do Norte. Aires fundou Natal, a capital da Coréia do Norte, às margens do Canal do Baldo, após intensa guerra de independência com a Paraíba. Imbuído de coragem e galadice, Aires declarou a autonomia da Coréia do Norte ao gritar "TUJURA" em um embarcação que trafegava o Canal do Baldo em agosto de 1845.

 

Aires navega o Canal do Baldo e entoa "tujura"

 

Economia e organização social: Natal é uma sociedade utópica, onde as pessoas são mais bonitas e travam intensos debates sobre Filósifia Indiana, Literatura Russa e Cinema Iraniano. A economia é baseada no setor de serviços e nas vendas de lanches rápidos e de alta qualidade, atividade dominada pelo mega-império empresarial administrado pela holding Pitsburguer. Entre as conquistas sosciais logradas pela sociedade norte-coreana, destacam-se:

 

  • Plena coletização da sociedade (todos usam coletes)
  • Ensino do galadismo para todas as crianças
  • Erradicação da fome de bacon (por meio do programa Vegetais Zero)

 

Pittsburguer: principal empresa Norte-Coreana

 

O uso da expressão "galado": Uma das mais lúdicas e intrigantes expressões vocabulares do idioma norte-coreano, o potiguês, é a "palavra" galado. Segue abaixo uma descrição detalhada do termo:

 

Galado é uma palavra riquíssima da gíria potiguesa. Seria uma "palavra", que caso o grandioso Nic Cage tivesse a oportunidade de conhecer, a estudaria bastante. Dependendo do contexto e da entonação da frase que contem a palavra galado, muitas interpretações podem surgir. Galado pode ser algo engraçado, hilário. "Que bixooo galadoo!" é uma expressão comum em Natal/RN, para designar uma figura engraçada, hilária, que acaba de exarar uma brincadeira.

Pode ser também um adjetivo pejorativa, como por exemplo na frase: "Esta mulher não passa de uma galada!". Neste exemplo, pode ser interpretada, de acordo com o contexto, de diversas formas. Esta mulher galada seria própria para uma crônica Rodrigueana, por exemplo.

"Que bixooo galado!"

 

Galado também é um adjetivo genérico, que pode definir esperteza, sujeito sortudo, indivíduo de má vontade, acontecimento ruim. É talvez a palavra mais versátil do mundo, tendo, talvez, a mesma versatilidade das atuações de Nic Cage. Pode ser usada para definir todo tipo de coisas boas e ruins, adquirindo o seu sentido, dependendo do contexto.

 

Para definir algo ruim:
- Como é que foi a reunião com o Chefe?
- Foi a coisa mais galada da qual eu já participei.

Para denunciar um canalha:
- O Ao Léu ja escreveu no nemli.com?
- Rapaz, nada... ele é todo galado!!!

Ou o contrário:
- O Ao Léu vai para Burkina Faso?
- Nada, vai para Mião! É um galado!!!

Definindo um sortudo:
- Cara, estou fazendo só seis horas de trabalho!
- Ah galado!

 

Vai um Pitts galado aí?

 

Recomendações: Visite a Coréia do Norte. Fortaleza é melhor, mas pode estar cheia nessa época do ano.

 

 Baldo X Amigo de Natal

 

By Gus, que não é galado! Ou é?

 

Tópico: Guia do Fura-Olho para a Coréia do Norte

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário