Um Análise sobre o Crime internacional Contemporâneo: o Caso Mamão

30/07/2010 10:15

Nesse mundo globalizado contemporâneo, marcado pela porosidade das fronteiras e pela interconectividades das redes, os ilícitos internacionais encontram-se no centro da agenda internacional. Alguns, mal-informados, julgam que os ilícitos internacionais afetam apenas as grandes empresas, esquecendo-se que o crime internacional pode afetar todos nós (menos eu, que não viajo). Para ilustrar meu ponto de vista, permitam-me relatar um caso que povoa o imaginário do coletivo Achan:



O Caso Mamão


O Caso Mamão (nome trocado para proteger as frutas e pessoas envolvidas na história) começa na Espanha, onde uma Achan apelidada carinhosamente de Mamão estava lotada. Depois de viver muito luxo e riqueza, mamão foi, infelizmente, lotada novamente na SERE e na DMQV - divisão da marola que nunca viaja (divisão trocada para proteger os diplomatas envolvidos na história).

Depois de fazer amigos e influenciar pessoas, mamão superou sua tensa remoção e, para relaxar, resolveu visitar um amigo, TP (nome trocado para proteger os quadrados não marcados envolvidos na história), no Japão. Mamão convidou seus dois colegas mais próximos Don Ramirez e Nic Cage para a empreitada, que prontamente aceitaram a proposta porque não têm personalidade própria. Nic Cage, Achan maroto e fanfarão, decidiu que TP não era tão legal e melhor mesmo era visitar Londres, mas no fim, acabou não indo na viagem. Mamão e Ramirez, no entanto, acabaram indo para Londres. Mamão e Ramirez, no entanto, prontamente mergulharam em um espiral de ódio e rancor e Mamão fugiu para Paris. Triste e desiludida, Mamão tinha chegado no fundo do poço, seu único consolo era seu gato Alejandro Baconcat.

No entanto, o mundo dá volta, e, em viela perto da Golden Gate, Mamão conheceu Jacob Similar, um afro-descendente nigeriano, e os dois ludicamente se apaixonaram. Mamão e Jacob viveram altas confusões com uma galera marota e resolveram muitos mistérios juntos até que, finalmente, o destino interviu. Ramirez, fanfarão colombiano e vingativo, armou um intrincado esquema para convencer Jacob que Mamão amava apenas Alejandro. Jacob, nerd marrom-bombom sem personalidade forte, caiu no conto do Baldo, digo, Ramirez e, em um ato passional, roubou o colete de estimação de Mamão. Desiludida e descoletada, Mamão terminou com Jacob e voltou para o Brasil. O colete jamais foi visto novamente...


Assim, fica claro que o crime internacional pode afetar todos nós, menos eu porque Xanxerê é no Brasil.

 

By Guguxo, que foi até Xanxerê pra comer baconzitos

 

Tópico: Um Análise sobre o Crime internacional Contemporâneo: o Caso Mamão

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário